MEDIA CENTER

Autoridade Marítima apoia veleiro que encalhou no porto de pesca de Porto Covo

23 JUL 2017 18:07

O piquete da Polícia Marítima foi informado, no dia 20 de julho, cerca das 14h00, por um popular, de que um veleiro tinha encalhado depois de ter entrado no portinho de pesca de Porto Covo.

​De imediato, foram mobilizados para o local meios da Polícia Marítima e da Capitania para avaliação da situação, constatando tratar-se de um veleiro com cerca de 12 metros, de bandeira Belga e com cinco tripulantes a bordo, nenhum deles em risco.

O veleiro tinha saído do porto de Sines cerca das 11h00 e face ao agravamento de estado do mar e vento o timoneiro tentou abrigar no portinho de Porto Covo, vocacionado para pequenas embarcações de pesca local de boca aberta. Face às características, dimensão e pouca profundidade no local, a embarcação teve dificuldade em manobrar e acabou por encalhar junto a terra.

No decorrer do dia e durante a noite o pessoal da capitania colaborou na preparação da amarração da embarcação de forma a aguentá-la durante a próxima enchente e precaver que sofresse danos ou fosse arrastada mais para terra, o que dificultaria as operações de desencalhe, na preia-mar da madrugada seguinte. Foi possível colocar a embarcação a flutuar cerca das 24h00 e, durante madrugada, foi reforçada e preparada a amarração para permitir que a embarcação pudesse sair no dia seguinte.

No dia 21 de julho, durante a tarde, depois de verificadas as condições de segurança para navegar, o veleiro saiu do portinho com acompanhamento da embarcação da Estação Salva-vidas de Sines e dirigiu-se ao porto de recreio de Sines, onde veio a entrar em segurança, de forma a aguardar melhoria das condições de mar e vento.

Nesta operação estiveram envolvidos elementos da Capitania, do Comando-local da Polícia Marítima e da Estação salva-vidas de Sines, bem como o pessoal do projeto “Sea Watch”, de vigilância nas praias.

A embarcação foi sujeita a vistoria inicial e final por perito da Capitania, para avaliação dos danos e das condições para navegar em segurança.

A Polícia Marítima acompanhou a operação e procedeu a averiguações de forma a apurar as causas do incidente.