MEDIA CENTER

Polícia Marítima de Aveiro fiscaliza apanha ilegal de bivalves

18 MAI 2017 14:05

O Comando-local da Polícia Marítima de Aveiro, no desenvolvimento da atividade de vigilância e fiscalização das águas não marítimas da laguna da ria de Aveiro, desenvolveu no dia 16 de maio, uma ação de fiscalização direcionada à apanha ilegal de moluscos bivalves com recurso a métodos proibidos, ou sujeitos a interdição devido à contaminação por toxinas marinhas, no Canal de Mira, na Costa Nova.

​Desta ação resultou na apreensão de cerca de 15 kg de longueirão. O apanhador, equipado com fato de mergulho, ao aperceber-se da embarcação da Polícia Marítima, colocou-se em fuga, abandonando as capturas dissimuladas na água, assim como um redenho, uma máscara com “snorkel” e vários recipientes de sal, utilizado para a captura daquele espécime.

Todo o longueirão apreendido foi devolvido ao seu habitat natural. A sua apanha encontra-se interdita, tal como a de outras espécies, devido à presença de toxinas, conforme identificado no Edital da Capitania do Porto de Aveiro, devidamente publicado.

A interdição da captura de bivalves, contaminadas por toxinas marinhas, aplica-se ao público, mariscadores profissionais e armadores, independentemente do processo de captura, conforme a orientação diária do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e da capitania. Relembra-se ainda que a ingestão de bivalves contaminados por toxinas marinhas pode causar graves problemas de saúde.

Consulte o edital da capitania sobre a interdição de apanha e captura de espécies bivalves na Ria de Aveiro, em:

http://www.amn.pt/DGAM/Capitanias/aveiro/Paginas/Capitania-do-Porto-de-Aveiro.aspx​

​​