MEDIA CENTER

Polícia Marítima fiscaliza pesca profissional e lúdica no rio Tejo

29 JAN 2018 11:01

A Polícia Marítima de Lisboa desenvolveu, durante o final da semana, várias ações de fiscalização no rio Tejo e orla costeira, dirigidas à pesca profissional e lúdica embarcada, com especial incidência aos pescadores lúdicos embarcados que se dedicam à pesca do polvo com recurso a artes ilegais, assim como pescadores lúdicos apeados.

​Foram fiscalizadas 10 embarcações de recreio, algumas das quais em infração no âmbito da atividade de pesca lúdica com artes proibidas, e apreendidos 38 exemplares de polvos subdimensionados que, por se encontrarem vivos, foram devolvidos ao habitat natural.

Todos os presumíveis infratores foram informados que seriam alvo de autos de notícia relativos às infrações, bem como advertidos para a necessidade da conservação dos recursos naturais marinhos.

Durante uma das fiscalizações, em período noturno, a Polícia Marítima detetou ainda uma embarcação de recreio a exercer a pesca com arte de ganchorra rebocada no rio Tejo, atividade interdita a esse tipo de embarcação e proibida no rio Tejo.

Foram igualmente retiradas e apreendidas artes de pesca fundeadas e não sinalizadas junto aos pilares da ponte 25 de Abril e canal de navegação.

Na orla costeira foram fiscalizados 12 pescadores lúdicos, todos em situação legal. Foi também detetado durante uma das madrugadas um individuo que se dedicava à pesca com uma arte vulgarmente conhecida por “papagaio” (método de pesca denominada por palangre-corrimão, à qual foi adaptada um papagaio) que, por força do vento, levava uma linha de pesca com 150 anzóis para o mar.