MEDIA CENTER

AGUEIROS: Autoridade Marítima reforça o alerta aos banhistas sobre os cuidados a ter com este fenómeno. (COM VÍDEO)

17 JUN 2017 09:06

Apesar do calor intenso que se fará sentir durante o fim de semana, que convida a banhos na praia, a Autoridade Marítima relembra que ao longo de toda a costa verifica-se a existência de muitos agueiros, ou correntes fortes de retorno, que são correntes geradas perpendicularmente ao longo de toda a costa portuguesa, por ação da ondulação e da topografia do fundo.

​​Este fenómeno nos últimos dias tem sido muito evidente, muito devido também ao vento forte que tem afetado em especial toda a costa oeste.

Os agueiros podem ser identificados por uma “mancha” ou “língua” de água de cor acastanhada, em resultado da movimentação e da mistura da agua do mar com a areia do fundo, ao longo daquela faixa perpendicular à linha de costa, mas que é mais espraiada relativamente à ondulação que se encontra em ambos os lados dessa “língua” ou “mancha de água misturada com areia”.

Os agueiros podem aparecer junto de molhes, afloramentos rochosos ou ao longo das praias (a intervalos regulares).

Estas correntes podem ser muito fortes, arrastando o banhista, desprevenido, para zonas afastadas e mais profundas da praia.

Os agueiros podem ser causar a morte por afogamento. O banhista deve sobretudo não entrar em pânico, nem tentar vencer a corrente, que não o puxará para baixo.

Deve flutuar, acenar para pedir ajuda, e nadar lateralmente até deixar de se sentir o efeito da corrente. Depois, deve tentar sair calmamente da água num local afastado desta corrente.​

Veja aqui um pequeno vídeo que contém uma nota explicativa que o poderá ajudar.​