MEDIA CENTER

Embarcação de passageiros encalhou na ilha do Pico com 70 pessoas a bordo (ATUALIZADA)

6 JAN 2018 15:01

A embarcação de passageiros “Mestre Simão”, da Atlanticoline, que faz a ligação entre as ilhas do Triângulo, no grupo central dos Açores, encalhou durante a manhã de hoje no interior do porto da Madalena do Pico com 61 passageiros a bordo e 9 tripulantes, numa altura em que as condições do estado do mar eram adversas.

​Os 61 passageiros, bem como os 9 tripulantes do "Mestre Simão", desembarcaram para a jangada salva-vidas do navio, aquando do encalhe da embarcação nas rochas. Salienta-se a forma ordeira, profissional e em extrema segurança com que foi cumprido o plano de emergência e abandono, conduzido pela tripulação do navio de passageiros.

O Capitão do Porto da Horta conduziu de imediato a coordenação da operação de salvamento, tendo empenhado para o local uma lancha da Polícia Marítima e uma embarcação Salva-vidas.

Os 61 passageiros, bem como os 9 elementos da guarnição do "Mestre Simão", foram transferidos para uma embarcação marítimo-turística que se encontrava nas proximidades, apoiada pelas embarcações da Autoridade Marítima, e posteriormente transportados para o Porto da Madalena a salvo e em segurança, onde chegaram cerca das 10h30 locais.

No local encontra-se também um rebocador da Portos dos Açores da Horta e o Navio Patrulha Oceânico da Marinha "Viana do Castelo", para apoiar as futuras operações de remoção da embarcação e para criar condições para contenção de eventuais situações de derrame de combustível.

Durante as próximas horas, e possivelmente durante os próximos dias, serão desenvolvidas as ações necessárias para se verificar o estado de segurança da embarcação, colocação de barreiras de contenção para controlar potenciais situações de derrame de combustível e para se efetuar o desencalhe e reboque da embarcação "Mestre Simão", cuja responsabilidade recairá agora no armador, a Atlanticoline.

As operações estão a ser coordenadas no local pela Autoridade Marítima através do Capitão do Porto da Horta, apoiadas pelos recursos logísticos e materiais da Marinha na região, em especial através da projeção de pessoal e material a bordo do navio patrulha oceânico "Viana do Castelo."

O estado da embarcação está a ser monitorizada à distância e em tempo real pela Autoridade Marítima Local, através da câmara de vigilância do Sistema Costa Segura instalada no Porto da Horta.