MEDIA CENTER

Agente da Polícia Marítima recebe reconhecimento pelo trabalho na Grécia

19 AGO 2016 17:08

A Agente da Polícia Marítima (PM) que, integrada na operação “POSEIDON RAPID INTERVENTION 2016”, da Agência FRONTEX, esteve destacada na ilha de Leros, na Grécia, de 1 de fevereiro a 16 de março, e que fez parte de uma equipa de registo de refugiados e migrantes, no âmbito da recolha dactiloscópica e quiroscópica recebeu um reconhecimento por parte da sua chefia pelo trabalho realizado.

​Em 45 dias de missão, a Agente da PM resenhou (recolha de impressões digitais para posterior identificação) 6342 emigrantes e refugiados, dos quais 2510 homens, 1941 mulheres e 1891 crianças.

A maioria das pessoas resenhadas era de nacionalidade Síria, Iraquiana, Afegã e Iraniana. Passaram também pela fronteira grega pessoas da Argélia, Camarões, Egipto, Iémen, Jordânia, Marrocos, República Democrática do Congo, Tunísia, Turquia, etc.

Do reconhecimento recebido destacam-se frases como: “ A sua abordagem altamente profissional e a sua experiência foram extremamente úteis. (…) A Agente apoiou todos os seus colegas que tinham menos experiência ou nenhuma experiência a recolher impressões digitais com tinta.”

Pode ainda ler-se que “a Agente era extremamente rápida e era a pessoa chamada a ajudar nos casos mais difíceis. O seu destacamento foi de grande valor para a qualidade das atividades realizadas. Valor reconhecido por todos os que tiveram a oportunidade de com ela trabalhar”.

No final é dito que a Agente contribuiu para o prestígio da Polícia Marítima e que fez a diferença.

NO MAR, MAIS ALÉM, POR BEM.