MEDIA CENTER

Autoridade Maritima resgata veleiro MIRA a 1,4 milhas náuticas do Faial

22 JUN 2016 13:06

O Capitão do Porto e Comandante-local da Polícia Marítima da Horta, em articulação com o Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada (MRCC – Delgada), coordenou hoje de madrugada, o resgate do veleiro MIRA, de bandeira alemã, que se encontrava à deriva a 1,4 milhas náuticas da costa Sul da ilha do Faial, nos Açores.

​O veleiro, com motor avariado e sem capacidade para velejar devido à inexistência de vento, efetuou via VHF canal 16, pelas 23h20 do dia de ontem, um pedido de assistência imediata referindo encontrar-se à deriva, a 1,8 milhas do Morro de Castelo Branco, costa Sul da Ilha do Faial, e em aproximação à linha de costa. 

Tendo o pedido de socorro sido recebido, via Centro de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada (MRCC), no Comando-local da Polícia Marítima da Horta, imediatamente foi destacada uma equipa da Policia Marítima que se deslocou por terra para as vizinhanças do local e ativados os meios de salvamento marítimo ao dispor da Capitania do Porto da Horta.

Pelas 23h45 a embarcação “SR34” largou do porto da Horta e, em face da situação e da incapacidade dessa embarcação de salvamento efetuar reboque, pelas 00h01, a UAM “António Cristas”, embarcação salva-vidas igualmente ao dispor da Capitania, zarpou também do porto da Horta em direção à posição do veleiro. 

Pelas 00h06, a “SR34” chegou ao local onde o veleiro se encontrava, já a 1,4 milhas de terra. Avaliada a situação, com o apoio do patrão do salva-vidas, que embarcou no veleiro, foram içadas as velas grande e estai. Apesar do pouco vento existente, o veleiro conseguiu navegar com uma velocidade média de 2 nós, afastando-se de costa e do perigo de naufrágio.

Pelas 06h00, sempre navegando à vela com o Sota Patrão de Salva-Vidas embarcado ao governo do veleiro e acompanhado pela “SR34”, o veleiro MIRA entrou no porto da Horta.

Às 06h30, com apoio de reboque efetuado pela “SR34” na manobra de aproximação e entrada no porto, o MIRA atracou no cais comercial da Horta, com os seus cinco tripulantes sem necessidade de cuidados médicos.


​​​