MEDIA CENTER

Processo de remoção de embarcação de pesca encalhada na praia da Arrifana

7 ABR 2016 10:04

Estão em curso a partir de hoje, os trabalhos de remoção da embarcação de pesca “Avô Melro”, que encalhou, no passado dia 4 de abril, na zona rochosa a norte do portinho da arrifana, em Aljezur. Tendo sido entregue ontem o plano de salvamento que foi aprovado, a empresa contratada está no local desde as 8h00 a preparar a embarcação para ser removida, acompanhada de perto por uma equipa do Comando-local da Polícia Marítima de Lagos.

​Aproveitando a maré vazia da manhã, em primeira instância, a embarcação será pronta, tapando eventuais rombos que possam existir no casco. Numa segunda fase, já ao fim da tarde de hoje, serão instalados balões em torno de toda a embarcação, colocadas correntes e preparados pontos de fixação para posteriormente, ser colocado o cabo de reboque.

Decorrendo estas duas fases sem percalços, estima-se que amanhã à tarde, na altura da maré cheia, o rebocador já conseguirá rebocar a embarcação até à baía da Arrifana, onde um perito da Capitania do Porto de Lagos fará a respetiva vistoria, garantindo que a embarcação está pronta em termos de segurança, para ser levada para Portimão.

Relembra-se que o Capitão do Porto e Comandante-local da Polícia Marítima de Lagos em articulação com o Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC Lisboa) coordenou no passado dia 4 de abril, a operação de salvamento de seis pescadores da embarcação de pesca “Avô Melro”.

Tendo sido dado o alerta, foram deslocados para o local, dois agentes da Polícia Marítima por terra, a embarcação Diligente da Estação Salva-vidas de Sagres por mar e, paralelamente, foi ativado o helicóptero da Força Aérea Portuguesa. Tendo sido verificado, pelas 06h40, que não havia condições de segurança para o salva-vidas aproximar da embarcação e efetuar o transbordo dos tripulantes, o meio aéreo EH-101 da Força Aérea iniciou as operações de resgate dos seis ocupantes pelas 07h45, tendo concluído a ação com sucesso, pelas 08h20. Todos os tripulantes, sem necessidade de cuidados médicos, foram transportados para a base aérea do Montijo, em virtude das adversas condições meteorologias na área de operações, que não permitiram uma aterragem do helicóptero, em segurança.

Nesta operação, foram empenhados dois agentes e uma viatura do Comando-local da Polícia Marítima de Lagos, uma embarcação da Estação Salva-vidas do ISN de Sagres, um helicóptero da Força Aérea Portuguesa e os Bombeiros voluntários de Aljezur.​