MEDIA CENTER

Mulher entra em trabalho de parto após ser resgatada pela Polícia Marítima na Grécia

19 OUT 2019 21:10

A Polícia Marítima em missão na ilha de Lesbos resgatou na noite de ontem 33 migrantes, dos quais 10 crianças, 12 mulheres e 11 homens, tendo uma mulher grávida entrado em trabalho de parto após chegar a terra.

​A equipa da Polícia Marítima na viatura de vigilância costeira detetou, pelas 21h00, um eco junto da linha de fronteira em direção à região de Molivos/Eftalou, tendo transmitido as coordenadas à equipa na embarcação "ARADE", que navegou para o local, confirmando, pelas 21h20, que se tratava de um bote com 33 migrantes.

Durante a abordagem ao bote, para se proceder ao transbordo dos migrantes para a embarcação da Polícia Marítima, uma das pessoas que nele se encontrava furou a proa, o que provocou o pânico generalizado, tendo alguns deles saltado para a água. A equipa da Polícia Marítima procedeu ao resgate imediato de todos os migrantes para a embarcação "ARADE" que navegou até ao porto de Skala Skamineas, onde foram desembarcados e entregues às autoridades gregas em segurança.

A mulher grávida entrou em trabalho de parto quando chegou a terra, tendo sido acompanhada de imediato por médicos de uma organização não-governamental, que se encontrava no local, e posteriormente transportada para o hospital.

Nas últimas 48 horas a Polícia Marítima resgatou 40 crianças, 21 mulheres e 21 homens das águas gregas.

Desde 2014, quando iniciou a participação na missão POSEIDON, na Grécia, a Polícia Marítima já resgatou 6460 migrantes.

A Polícia Marítima encontra-se integrada na operação POSEIDON, sob égide da agência europeia FRONTEX e em apoio à Guarda Costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da União Europeia, no combate ao crime transfronteiriço, no âmbito das funções de guarda costeira europeia.

NO MAR, MAIS ALÉM, POR BEM

VER VÍDEO.