MEDIA CENTER

Polícia Marítima em missão na Grécia resgata 65 migrantes

2 MAI 2018 12:05

A equipa da Polícia Marítima (PM), que se encontra na ilha grega de Lesbos, integrada na missão POSEIDON, sob égide da agência europeia FRONTEX, resgatou na madrugada de hoje 65 migrantes que se encontravam em dois botes sobrelotados, no Mar Egeu.

​A primeira ação iniciou-se cerca 02h00, quando o Oficial de Ligação (LO) a bordo da embarcação ARADE, recebeu a informação de que haveria um bote de migrantes em apuros em frente à região de Eftalou.

A equipa da Polícia Marítima dirigiu-se para a zona referenciada e detetou um bote parcialmente afundado com os tripulantes em perigo. De imediato deu-se inicio ao resgate dos migrantes de nacionalidade síria, contabilizando-se quatro homens, quatro mulheres, das quais uma grávida, e nove crianças, num total de 17 pessoas.

A operação terminou com o desembarque dos migrantes em segurança no porto de Skala Skameneas.

Após este resgate, a Viatura de Vigilância Costeira da Polícia Marítima detetou, pelas das 05h31, um eco radar de uma embarcação, tendo passado prontamente as coordenadas aos Agentes da PM a bordo da embarcação ARADE, que navega próximo do local. 

A PM após várias advertências de paragem, procedeu à interceção e abordagem do referido bote, tendo constatado que se tratava de um grupo de 48 migrantes, de nacionalidade afegã, iraniana, camaronesa e congolesa, constituído por 23 homens, 8 mulheres e 17 crianças.

Devido ao bom estado geral do bote, não houve a necessidade de transbordo dos migrantes, sendo este grupo acompanhado de perto pela embarcação ARADE, até o porto Skala Skamineas, onde desembarcaram em segurança, cerca das 07h00.

Nestas duas operações, contabilizou-se um total de 65 migrantes resgatados.

Até à data, integrada na operação POSEIDON, a Polícia Marítima já detetou e retirou a salvo das águas do Mar Egeu mais de quatro mil migrantes de diferentes nacionalidades que, neste fluxo migratório irregular e arriscado por via marítima, tentam entrar na Europa numa travessia entre a Costa da Turquia e da Grécia.

A Polícia Marítima encontra-se integrada na operação POSEIDON, sob égide da agência europeia FRONTEX e em apoio à Guarda-Costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da UE, no combate ao crime transfronteiriço, no âmbito das funções de guarda-costeira europeia.

NO MAR, MAIS ALÉM, POR BEM.