MEDIA CENTER

Polícia Marítima na Grécia salva 48 migrantes em risco no mar

4 NOV 2017 20:11

A equipa da Polícia Marítima, em missão na ilha grega de Lesbos, efetuou, na última noite, um resgate de 48 migrantes em perigo no Mar Egeu, que se encontravam num bote de borracha furado e a afundar.

​A bordo da frágil embarcação seguiam 8 crianças, 12 mulheres e 28 homens. Uma das mulheres encontrava-se grávida, no último mês de gravidez e com sinais de hipotermia, tendo necessitado de assistência médica imediata.

As nacionalidades das crianças ainda estão por apurar, tendo sido possível no entanto confirmar grande parte das nacionalidades dos migrantes adultos, sendo a maioria proveniente do Iraque.(11) e do Afeganistão (6). Neste grupo encontravam-se igualmente migrantes dos Camarões, Mali, Marrocos, Gâmbia, República Dominicana, Costa do Marfim, Gana, Síria e Peru.

Sobe assim para 988 o número de migrantes resgatados em seis meses pela Polícia Marítima em missão na Grécia, sendo esss pessoas das mais variadas nacionalidades que tentam, neste fluxo migratório irregular e arriscado por via marítima, entrar na Europa através do Mar Egeu, entre a Costa da Turquia e da Grécia.

Neste resgate a Polícia Marítima retirou todos os migrantes do bote, colocando-os em segurança na sua embarcação, onde foram transportados para terra e entregues às autoridades gregas. Já no porto, a mulher grávida foi de imediato entregue aos cuidados de uma médica, que já aguardava a sua chegada.

Recorda-se que a Polícia Marítima se encontra em missão na Grécia desde 1 de maio de 2017, sob égide da agência europeia FRONTEX e em apoio à guarda-costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da UE, no combate ao crime transfronteiriço, no âmbito das funções de guarda-costeira europeia.

NO MAR, MAIS ALÉM, POR BEM.

VER VÍDEO