MEDIA CENTER

Polícia Marítima apoia 48 migrantes em terra acabados de entrar na Grécia

1 OUT 2017 09:10

A equipa da Polícia Marítima, em missão na ilha grega de Lesbos, durante a madrugada de ontem, dia 30 de setembro, fora das horas de serviço, detetou, junto ao porto de Molivos, um migrante a solicitar auxílio que acabava de chegar num bote ao porto de Molivos.

​Os agentes da Polícia Marítima informaram de imediato o chefe de missão, que se deslocou de imediato para o local acompanhado por outros agentes portugueses, equipados com o kit de 1º socorros, águas, bolachas e material de apoio.

Chegados ao porto, depararam-se com mais 48 migrantes (14 crianças, 18 mulheres e 16 homens) acabados de desembarcar, alguns dos quais apresentando sinais de princípio de hipotermia. Neste grupo encontrava-se uma mulher grávida em dificuldades e um homem paraplégico.

A Polícia Marítima forneceu cobertores térmicos a todos os migrantes, água e comida (com o apoio de um estabelecimento hoteleiro local). 

Os agentes da Polícia Marítima procederam ainda à recolha do bote que transportava os migrantes, que se encontrava à deriva.

A Polícia Maritima passou posteriormente a coordenação da ação para as autoridades locais e Policia de fronteira.

Em missão desde o dia 1 de maio de 2017, integrada na missão POSEIDON 2017, sob égide da agência europeia FRONTEX, a Polícia Marítima já efetuou 751 horas de navegação e apoiou e resgatou 709 migrantes que continuam a arriscar a própria vida para entrar na Europa através do Mar Egeu, entre a Costa da Turquia e da Grécia.

A Polícia Marítima encontra-se em missão de apoio à guarda-costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da UE, no combate ao crime transfronteiriço, no âmbito das funções de guarda-costeira europeia.

NO MAR, MAIS ALÉM, POR BEM.​

VER VÍDEO.​