MEDIA CENTER

Polícia Marítima fiscaliza 98 redes majoeiras e identifica 19 em situação ilegal na Figueira da Foz

18 JAN 2017 11:01

O Comando-local da Polícia Marítima da Figueira da Foz no âmbito das suas competências e no desenvolvimento da sua atividade de fiscalização na orla costeira, desenvolveu ontem, dia 17 de janeiro, entre as 09h00 e as 14h00, uma operação de fiscalização ao longo da costa, desde Pedrogão até à Cova Gala – Figueira da Foz.

​​A Polícia Marítima fiscalizou um total de 98 redes majoeiras, 79 em situação legal e 19 em presumível infração. Desta forma, foram levantados 19 autos de contraordenação relacionados com artes sem licença, sinalização e identificação irregular e medidas para além das regulamentares. 

As redes de emalhar, denominadas de majoeiras, são redes utilizadas a partir de terra, colocadas na praia durante a baixa-mar, que pescam entre marés. Estas devem estar corretamente identificadas com o número de inscrito marítimo ou licença e uma boia de cor vermelha, com pelo menos 20 cm de diâmetro, em cada extremidade. A malhagem mínima autorizada é de 110 mm  no miúdo e 500 mm nas alvitanas e não podem ultrapassar os dez metros de comprimento nem os dois metros de altura. Cada pescador apenas pode operar com um total de oito redes e máximo quatro caçadas. A utilização destas redes só é permitida entre 1 de outubro e 30 de abril de cada ano, com exceção dos sábados, domingos e feriados.​