MEDIA CENTER

Polícia Marítima: expedição de amêijoa ilegal intercetada no Montijo

6 JAN 2017 09:01

O Serviço de Investigação Criminal da Polícia Marítima, do Comando Regional do Centro, executou ontem, dia 5 de janeiro, entre as 16h00 e as 21h00, no Montijo, um mandado de busca e apreensão num armazém ilegal, destinado à recetação de amêijoa japónica, capturada ilegalmente no estuário do rio Tejo por mariscadores ilegais, na sua maioria de nacionalidade Romena, Moldava e Ucraniana.

Na operação, para além do desmantelamento do centro de recetação, foram apreendidos diversos documentos probatórios, uma viatura de transporte de bivalves, cerca de 200 Kg de amêijoa pronta a ser expedida para Espanha e diverso material utilizado pelos recetadores como balanças eletrónicas, calculadores e equipamento de pesca.

Os bivalves seguiam posteriormente deste armazém para Espanha, em viaturas nacionais, e a mercadoria era acompanhada de documentos de transporte falsos quanto à origem do produto (Atlântico Norte, Galiza ou até Setúbal).

Trata-se de um negócio ilícito e extremamente lucrativo para estes "recetadores ilegais", que se servem de mão-de-obra ilegal e barata, em regra proveniente dos países referidos, perigosa e extremamente exigente, efetuada sem as mínimas condições de segurança individual.

As buscas e o desmantelamento de centros ilegais de recetação de amêijoa japónica, bem como outras ações repressivas desta atividade, levadas a cabo pelo serviço de investigação criminal da Policia Marítima, vão continuar, estando em curso diversos processos-crime de investigação destas "redes" ilegais.​

O Serviço de Investigação Criminal da Polícia Marítima já constituiu 11 arguidos em processos-crime e desmantelou 9 centros de recetação/armazéns ilegais destinados à aquisição e expedição de bivalves, só na zona Sul do Estuário do Tejo.​