MEDIA CENTER

Polícia Marítima executa mandatos de busca e apreende 3.423 kg de amêijoa

14 DEZ 2016 16:12

O Serviço de Investigação Criminal da Polícia Marítima, com a colaboração do Grupo de Ações Táticas e do Comando-local da Polícia Marítima de Lisboa, executou ontem, dia 13 de dezembro, dois mandados de busca e apreensão em armazém ilegais de recetação e expedição de bivalves, provenientes da captura ilegal no rio Tejo.

​​Nesta operação foram identificados diversos mariscadores ilegais, na sua maioria de nacionalidade Romena, e constituídos dois arguidos de nacionalidade portuguesa, ligados à recetação dos bivalves. Foram ainda apreendidos 3.423 kg de amêijoa japónica, 19 aparelhos de apanha de amêijoa, uma viatura de transporte de bivalves, duas armas, uma delas uma pistola 22mm "Smith & Wesson" carregada com 10 munições, uma máquina de jogo de "fortuna ou azar", €7.637,30, cinco balanças eletrónicas, cinco máquinas de calcular.

Foram ainda apreendidas quatro embarcações utilizadas na apanha ilegal de amêijoa japónica no rio Tejo, por embarcações do Comando-local da Polícia Marítima de lisboa.

As buscas executadas advêm de investigações que decorrem no Serviço de Investigação Criminal da Polícia Marítima, no âmbito de processos-crime onde se investigam diversos crimes praticados por "redes" ilegais de apanha, comercialização e expedição de bivalves, capturados ilegalmente e com recurso a processos e mão-de-obra ilegal no rio Tejo.

Com esta operação eleva-se assim para 13 o número de arguidos já constituídos em processos-crime neste âmbito e para oito o número de armazéns ilegais e de recetação, destinados à aquisição e expedição de bivalves, que o Serviço de Investigação Criminal da Polícia Marítima já desmantelou, só na zona Sul do Estuário do Tejo.​


​​

​​




​​

​​



​​

​​