MEDIA CENTER

“Alarme - Sistema de homem morto” previne acidentes marítimos

26 SET 2016 20:09

A Comissão Permanente de Acompanhamento para a Segurança dos Homens no Mar (CPASHM), no âmbito das competências que lhe estão cometidas, constatou que alguns acidentes ocorridos na atividade da pesca são devido ao cansaço de quem está de vigia na ponte durante os trânsitos das embarcações para os locais de pesca e no regresso da faina. O elevado número de horas de trabalho continuado e as condições do mar tornam o trabalho na pesca muito cansativo, o que facilita a ocorrência de acidentes.

​Para prevenir este tipo de acidentes marítimos que inclui normalmente os encalhes e colisões com outras embarcações, a Comissão Permanente de Acompanhamento para a Segurança dos Homens no Mar, considera importante que as embarcações de pesca costeira passem a dispor de um sistema de alerta, designado de “Alarme - Sistema de homem morto”, que requer uma ação específica por parte da tripulação. 

Este tipo de alarme obriga a que, regularmente, o elemento de vigia na ponte interrompa um sistema de controlo temporizado, assegurando-se assim que esse elemento está em perfeitas condições no desempenho da sua função.

Caso o elemento de vigia na ponte não interrompa o sistema de controlo após um determinado período de tempo é iniciado um novo temporizador de duração inferior que aciona um alarme sonoro para toda a tripulação.

Trata-se de um sistema que complementa os alarmes já existentes – que possam ser estabelecidos no radar para uma distância de aproximação à costa ou a uma embarcação - e permite, em caso de algum problema com o tripulante de vigia, que a restante tripulação possa ser alertada para a situação.

A CPASHM considera que a utilização deste sistema de alarme traduz um reforço da prevenção do acidente que certamente contribuirá para uma diminuição da sinistralidade marítima, uma vez que para além de se tratar de um dispositivo complementar a outros dispositivos de alarme já instalados nas embarcações, requere o envolvimento direto da tripulação pela relação funcional que se estabelecerá em termos de vigilância associada à segurança da tripulação e da própria embarcação.

Face ao que antecede, recomenda-se a todos os armadores de embarcações de pesca costeira que ponderem a possibilidade das suas embarcações passarem a dispor do sistema de alerta “Alarme-Sistema de homem morto”.

A Comissão Permanente de Acompanhamento para a Segurança dos Homens do Mar, criada pelo Despacho Conjunto n.º 7029/2010, de 16 de março, é constituída por diversas entidades com competências nas áreas da pesca, segurança, formação, saúde, trabalho, seguros, etc., que se reúnem periodicamente para analisar e discutir todas estas matérias, no sentido de promover a segurança dos que usam o mar, quer seja em trabalho, ou em lazer. A comissão tem como coordenador, o Diretor-geral da Autoridade Marítima, Vice-Almirante António Silva Ribeiro.​