MEDIA CENTER

Polícia Marítima resgata criança diabética de bote no Mar Egeu

10 SET 2016 15:09

A equipa da Polícia Marítima (PM), que se encontra na Ilha Grega de Lesbos desde o dia 1 de outubro, integrada na missão da agência FRONTEX – POSEIDON SEA 2016, resgatou esta sexta-feira, dia 09 de setembro, 32 emigrantes e refugiados, de um bote no Mar Egeu e no qual seguia uma criança diabética dependente de insulina.

Durante uma patrulha de controlo de fronteiras da União Europeia, a equipa recebeu informação da Viatura de Vigilância Costeira (VVC) da PM, também integrada na missão POSEIDON SEA, que um bote estava a dirigir-se para a Grécia.

A equipa da PM deslocou-se imediatamente para junto do bote e decidiu resgatar todas as pessoas para o interior da embarcação TEJO, começando por mulheres e crianças. No total foram resgatados 32 emigrantes e refugiados, dos quais 9 crianças, 5 mulheres e 18 homens.

O bote onde seguiam, bem como todos os seus pertences, foi rebocado pela embarcação da Organização Não Governamental (ONG) presente no local.

Durante o percurso uma criança com cerca de 9 anos necessitou que lhe fosse administrada insulina. Como forma de acalmar as crianças resgatadas, um dos agentes da PM distribuiu pequenos peluches que trouxe de Portugal, que recebeu dos seus dois filhos, para entregar a meninos refugiados.

À chegada ao porto de Skala Sikaminea, onde todos desembarcaram em segurança, já se encontravam elementos da Guarda-costeira Grega, da agência FRONTEX e de ONG que ajudaram no desembarque de emigrantes e refugiados.

A PM já resgatou, em segurança e transportou para terra, 3564 refugiados e emigrantes que corriam risco de vida, dos quais 877 bebés e crianças e 771 mulheres, e deteve 5 facilitadores.

A equipa é composta por 11 Agentes da PM, 1 Técnico para o apoio e a manutenção das embarcações e 1 Técnico para a manutenção da componente elétrica e eletrónica da Viatura de Vigilância Costeira.

A PM vai manter o seu apoio à Guarda-costeira Grega, com o objetivo de cooperar no controlo e vigilância das fronteiras marítimas gregas e no combate ao crime transfronteiriço, integrada na missão da agência FRONTEX, até ao dia 30 de setembro de 2016.

NO MAR, MAIS ALÉM, POR BEM.