MEDIA CENTER

Autoridade Marítima assegura remoção de baleia comum em Cascais​

13 FEV 2018 17:02

A Polícia Marítima de Cascais foi alertada pela comunidade piscatória local, na manhã do dia 12 de fevereiro, da existência de um cetáceo à deriva ao largo das Furnas do Guincho, a cerca de 2 milhas náuticas de costa.

Nesta sequência, foi ativada uma embarcação da Polícia Marítima e outra da Estação Salva-vidas do Instituto de Socorros a Náufragos de Cascais, assim como o respetivo pessoal, por forma a deslocaram-se ao local, tomar conta da ocorrência e analisar o risco associado.

Foi registada a presença de uma baleia-anã, já cadáver, à superfície da água, com cerca de 4,90 metros, em local muito frequentado pelas embarcações de recreio e pesca locais, o que constituía assinalável perigo para a navegação.

Como medida preventiva e de salvaguarda da segurança local, foi decidido o reboque do cetáceo até à Marina de Cascais, onde foi içado numa das suas gruas e colocado em terra.

A sua remoção foi assegurada em estreita colaboração com o Serviço de Proteção Civil da Câmara Municipal de Cascais e Marina de Cascais, tendo-se procedido à recolha dos seus dados biométricos e informado o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF).

Por fim, esta cria de baleia-anã foi encaminhada para um aterro sanitário, sito em Mafra.