MEDIA CENTER

Investigação Criminal da Polícia Marítima em buscas a armazéns não licenciados para recetação e expedição de bivalves

18 JUN 2016 12:06

O Serviço de Investigação Criminal da Polícia Marítima (SICPM), do Comando Regional do Centro, executou entre o dia 16 de junho e ontem, dia 17 de junho, quatro buscas domiciliarias e duas em armazéns não licenciados para recetação e expedição de bivalves, provenientes da captura ilegal no rio Tejo.

​As buscas executadas advêm de investigações que decorrem e estão a cargo do SICPM, no âmbito de processos-crime, onde se investigam diversos crimes praticados por "redes" ilegais de apanha, comercialização e expedição de bivalves, capturados ilegalmente, e com recurso a processos e mão-de-obra ilegal no rio Tejo.

Nestas últimas operações policiais, em especial nas realizadas nos últimos dias, cuja finalidade foi, sobretudo, probatória, foram constituídos mais dois arguidos, indiciados por diversos crimes ligados à apanha, comercialização e expedição ilegal de bivalves, tendo sido igualmente apreendido enorme quantidade de documentos probatórios e material informático, considerado de extrema importância para as investigações.

Com esta operação, eleva-se assim para 11 o número de arguidos já constituídos em processos-crime neste âmbito e para 6, o número de armazéns ilegais destinados à aquisição e expedição de bivalves, que o Serviço de Investigação Criminal da Polícia Marítima já desmantelou, só na zona do Estuário do Tejo.

As investigações prosseguem, sendo de esperar mais operações e apreensões nos próximos dias e semanas.