MEDIA CENTER

POLÍCIA MARÍTIMA RESGATA 103 EMIGRANTES DE VELEIRO EM PERIGO DE NAUFRÁGIO

12 JAN 2016 17:01

A equipa da Polícia Marítima (PM), que se encontra na Ilha Grega de Lesbos desde o dia 1 de outubro, integrada na missão POSEIDON RAPID INTERVENTION, deparou-se com um veleiro que se dirigia para uma zona rochosa, correndo perigo de naufrágio e colocando em risco de vida as 103 pessoas que trazia a bordo.

A PM decidiu aproximar-se da embarcação e abordá-la. O veleiro, com cerca de 20 metros, foi depois governado por um dos três elementos da PM que se encontrava na patrulha, auxiliado por um segundo membro da equipa e acompanhado de perto pela embarcação portuguesa ARADE até ao porto de Molivos, onde todos desembarcaram em segurança.

Durante o percurso, um dos emigrantes, de nacionalidade afegã, revelou a um elemento da equipa da PM que todas as pessoas que vinham a bordo tinham pago entre 500 a 3000 euros por aquela viagem. Confessou ser a terceira vez que tentava fazer a travessia até à Grécia com a sua família. Na primeira vez foram abordados pela Guarda-costeira Turca que os obrigou a regressar a terra. Na segunda vez o barco ficou preso nas rochas e mais uma vez tiveram que regressar a terra. Só agora conseguiam chegar à Grécia, pondo em risco a sua vida e a vida da sua família, mas fugindo da morte, no seu país. Quando questionado sobre quem governava o veleiro, o emigrante não quis revelar essa informação com medo de represálias.



No total foram resgatados 103 emigrantes, dos quais 25 bebés e crianças, 21 mulheres e 57 homens.

À chegada ao porto de Molivos, já os aguardavam ONG's e médicos que auxiliaram no desembarque dos emigrantes e no apoio a duas pessoas que necessitaram de cuidados médicos.

A PM vai manter o seu apoio à Guarda-costeira Grega, integrada na missão da agência FRONTEX, até ao dia 30 de setembro de 2016. Até ao momento a equipa já resgatou, em segurança e transportou para terra, mais de 1900 emigrantes e refugiados.


​NO MAR, MAIS ALÉM, POR BEM.


Veja o vídeo​ do resgate