MEDIA CENTER

Naufrágio da embarcação Olívia Ribau - Informação adicional

10 OUT 2015 21:10

Na operação de remoção das redes e cabos junto ao local onde o arrastão “Olívia Ribau” se encontrava naufragado, verificou-se que parte destes permaneceram no local, constituindo perigo para a navegação.

Para confirmação deste facto foi empenhada a Equipa Hidrográfica de Intervenção Rápida do Instituto Hidrográfico da Marinha que efetuou, com o apoio dos pilotos da barra do Porto da Figueira da Foz, o levantamento do fundo com um sonar lateral que permitiu confirmar a existência naquele local de vários objetos conforme imagens anexas.

Só será possível identificar os referidos objetos e proceder à sua retirada com a utilização de mergulhadores, o que será realizado logo que as condições meteorológicas o permitam. Até que tal seja possível, e existindo incerteza sobre a localização do tripulante ainda desaparecido, foi estabelecido resguardo à posição de modo a que o trânsito de navios e embarcações ou qualquer outra atividade não interfira nas operações de busca do náufrago, que continuam em curso.

Da análise conjunta efetuada com a Administração Portuária e Pilotos da Barra às 15:00 horas do dia 10 de outubro, foi considerado que, tendo em conta o resguardo atrás referido, apenas existem condições para a saída de navios e durante a maré enchente no arco diurno. Quanto à entrada de navios os pilotos da barra consideram que, atendendo às condições meteorológicas verificadas e tendo em conta o resguardo atrás referido, a navegação comercial de saída deverá observar o arco diurno e a maré de enchente, para a navegação de entrada, não estão reunidas as necessárias condições indispensáveis de segurança.