MEDIA CENTER

Polícia Marítima combate pesca ilegal no rio Tejo

30 NOV 2016 12:11

O Comando-local da Polícia Marítima de Lisboa realizou nos passados dois dias, 28 e 29 de novembro, operações policiais marítimas, dirigidas à captura ilegal de polvo, à apanha ilegal da amêijoa e à pesca ilegal de meixão, no rio Tejo.

​Na zona do Samouco,  foram apreendidas cinco embarcações de recreio por falta de registo e por recair sobre os respetivos motores,  fortes indícios de falsificação técnica e suspeitas de furto.

Na zona do Seixal, foi apreendida uma embarcação de recreio na atividade ilegal de pesca, utilizando para o efeito arte de arrasto com ganchorra rebocada, destinada à pesca de amêijoa. 

Na zona de Paço de Arcos e Oeiras, onde habitualmente é exercida a captura ilegal de polvo, foram fiscalizadas 5 embarcações de recreio nessa atividade, não tendo sido detetadas irregularidades.

As ações foram também dirigidas à atividade da captura ilegal de meixão (enguia bebé), tendo sido recolhidas e apreendidas nove redes ilegais que se encontravam caladas no rio Sorraia, sendo restituídos ao rio cerca de 5 Kg de meixão. 

A atividade ilegal de captura de meixão, constitui um crime ambiental, ameaçando a biodiversidade marinha e a sustentabilidade das espécies, salientando-se ainda que, juntamente com o meixão, encontravam-se aprisionadas dezenas de outras espécies que acabaram por morrer.  ​